Arquivo do autor:glaucecriss

Sobre glaucecriss

Uma geminiana que gostaria de saber tudo sobre tudo. :)

“Segredo Essencial”

Padrão

Muitas vezes ficamos seriamente preocupados com as soluções que deveríamos apontar para aqueles que nos procuram, diante da grandiosidade de seus inúmeros problemas. Soluções sem dúvida, nada fáceis. Soluções talvez utópicas e alienantes, caso não sejam nascidas de uma profunda comunhão de vida com aqueles que sofrem. Quem precisa desabafar, não vem em primeiro lugar em busca de reflexões. Ele busca, sim um ombro amigo onde possa reclinar sua fronte cansada. Um pouco de compreensão apenas. Um pouco de atenção, de aceitação, de calor humano. Isso é tudo. Tudo o que um coração que sofre necessita. Não se preocupe em resolver problemas e apontar soluções para quem está aflito e desesperado. Enxugue suas lágrimas, compartilhe suas angústias (mas, sem envolvimento!), acalente-o, fazendo todo ouvidos e ternura para as palavras sofridas ou o silêncio terrível de quem se sente aniquilado pela vida. As soluções nascem por si. Para compreender e amar de verdade é preciso: escutar sem pressa, sem julgar, escutar com toda paciência e interesse. Eis o segredo que todos nós devemos aprender.”

(Autor desconhecido)

 

Ombro-amigo_1505

 

21 de Abril – Aniversário de Brasília

Padrão

Feliz Aniversário Brasília!!!

Brasília que eu amo, onde cresci, onde brinquei, onde participei da tradicional Colônia de Férias (organizada pelas escolas públicas) por vários anos, onde a gente cantava o hino da cidade todos os dias.

Brasília da Festa dos Estados, onde quem veio para cá de outros estados tinha a oportunidade de matar um pouquinho a saudade de suas origens.

Brasília com seu parque enorme, onde tem o foguetinho, onde tinha a piscina de ondas.

Brasília do clube Água Mineral, de piscinas de águas naturais e beleza infinita.

Brasília de um céu azul intenso, que às vezes no por-do-sol se torna roxo, laranja, nos proporcionando um festival de cores radiantes…

Brasília da época seca, onde colocamos um balde de água perto da cama, ou uma toalha molhada na cabeceira.

Brasília que tinha o Cine Atlântida, o maior cinema que já existiu por aqui.

Brasília de traços lindos, perfeitos, onde levamos com orgulho os parentes que vem nos visitar, fazendo o percurso Catetinho-Catedral-Congresso-Palácio da Alvorada-Torre de TV.

Brasília de arquitetura sem igual, que preserva o verde junto ao concreto.

Sempre cantarei o meu amor incondicional a este lugar!

Parabéns Brasilia!!!!

* Glauce Cristina *

HINO DE BRASÍLIA

Em meio à terra virgem desbravada
na mais esplendorosa alvorada
feliz como um sorriso de criança
um sonho transformou-se em realidade
surgiu a mais fantástica cidade
“Brasília, capital da esperança”

Desperta o gigante brasileiro
desperta e proclama ao mundo inteiro
num brado de orgulho e confiança:
nasceu a linda Brasília
a “capital da esperança”

A fibra dos heróicos bandeirantes
persiste nos humildes e gigantes
que provam com ardor sua pujança,
nesta obra de arrojo que é Brasília.
Nós temos a oitava maravilha
“Brasília, capital da esperança.”

Desperta o gigante brasileiro
desperta e proclama ao mundo inteiro
num brado de orgulho e confiança:
nasceu a linda Brasília
a “capital da esperança”.

Felicidade – Fernando Pessoa

Padrão


“Não se acostume com o que não o faz feliz,
revolte-se quando julgar necessário.
Alague seu coração de esperanças,
mas não deixe que ele se afogue nelas.
Se achar que precisa voltar, volte!
Se perceber que precisa seguir, siga!
Se estiver tudo errado, comece novamente.
Se estiver tudo certo, continue.
Se sentir saudades, mate-a.
Se perder um amor, não se perca!
Se o achar, segure-o!”

Feliz por Nada – Martha Medeiros

Padrão

 

 

Geralmente, quando uma pessoa exclama “Estou tão feliz!”, é porque engatou um novo amor, conseguiu uma promoção, ganhou uma bolsa de estudos, perdeu os quilos que precisava ou algo do tipo. Há sempre um porquê. Eu costumo torcer para que essa felicidade dure um bom tempo, mas sei que as novidades envelhecem e que não é seguro se sentir feliz apenas por atingimento de metas. Muito melhor é ser feliz por nada.

Feliz por estar com as dívidas pagas. Feliz porque se achou bonita. Feliz porque existe uma perspectiva de uma viagem daqui a alguns meses. Feliz porque você não magoou ninguém hoje. Feliz porque daqui a pouco será hora de dormir e não há melhor lugar no mundo do que sua cama.

Esquece. Mesmo sendo motivos prosaicos, isso ainda é ser feliz por muito.

Feliz por nada, nada mesmo?

Talvez passe pela total despreocupação com essa busca. Essa tal de felicidade inferniza. “Faça isso, faça aquilo”. A troco? Quem garante que todos chegam lá pelo mesmo caminho?

Particularmente, gosto de quem tem compromisso com a alegria, que procura relativizar as chatices diárias e se concentrar no que importa pra valer, e assim alivia o seu cotidiano e não atormenta o dos outros. Mas não estando alegre, é possível ser feliz também. Não estando “realizado”, também. Estando triste, felicíssimo igual. Porque felicidade é calma. Consciência. Felicidade é ter talento para aturar, é divertir-se com o imprevisto, transformar as zebras em piadas, assombrar-se positivamente consigo próprio: como é que eu me meti nessa, como é que foi acontecer comigo? Pois é, são os efeitos colaterais de se estar vivo.

Benditos os que conseguem se deixar em paz. Os que não se cobram por não terem cumprido suas resoluções, que não se culpam por terem falhado, não se torturam por terem sido contraditórios, não se punem por não terem sido perfeitos. Apenas fazem o melhor que podem.

Se quiser ser mestre em alguma coisa, tente ser mestre em esquecer de você mesmo. Liberte-se de tanto pensamento, de tanta procura por adequação e liberdade. Ser uma pessoa adequada e livre – simultaneamente! – é uma senhora ambição. Demanda a energia de uma usina. Para que se consumir tanto?

E tempo esgotado para o questionário de Proust, essa mania de ter que responder quais são seus defeitos, suas qualidades, sua cor preferida. Chega de se autoconhecer! Você já está aqui, já tem seu jeito, já carimbou seu estilo e assumiu que é um imperfeito bem intencionado.

Feliz por nada talvez seja isso.

Fizeram a gente acreditar…

Padrão

“Fizeram a gente acreditar que amor mesmo, amor pra valer, só acontece uma vez, geralmente antes dos 30 anos.
Não contaram pra nós que amor não é acionado, nem chega com hora marcada.

Fizeram a gente acreditar que cada um de nós é a metade de uma laranja, e que a vida só ganha sentido quando encontramos a outra metade. Não contaram que já nascemos inteiros, que ninguém em nossa vida merece carregar nas costas a responsabilidade de completar o que nos falta: a gente cresce através da gente mesmo.
Se estivermos em boa companhia, é só mais agradável.

Fizeram a gente acreditar numa fórmula chamada “dois em um”: duas pessoas pensando igual, agindo igual, que era isso que funcionava. Não nos contaram que isso tem nome: anulação.
Que só sendo indivíduos com personalidade própria é que poderemos ter uma relação saudável.

Fizeram a gente acreditar que casamento é obrigatório e que desejos fora de hora devem ser reprimidos.

Fizeram a gente acreditar que os bonitos e magros são mais amados, que os que transam pouco são caretas, que os que transam muito não são confiáveis, e que sempre haverá um chinelo velho para um pé torto.
Só não disseram que existe muito mais cabeça torta do que pé torto.

Fizeram a gente acreditar que só há uma fórmula de ser feliz, a mesma para todos, e os que escapam dela estão condenados à marginalidade. Não nos contaram que estas fórmulas dão erradas, frustram as pessoas,
são alienantes, e que podemos tentar outras alternativas.

Ah, também não contaram que ninguém vai contar isso tudo pra gente. Cada um vai ter que descobrir sozinho.
E aí, quando você estiver muito apaixonado por você mesmo, vai poder ser muito feliz e se apaixonar por alguém”.

(Martha Medeiros)

Atitude

Padrão

“Pense sobre apreciar o processo, não somente os resultados.
Os fins são mais importantes do que os meios? Ou é o contrário?
Qual é o resultado desejado a qualquer custo?
Você sabe, ou você está simplesmente correndo aqui e ali,
tentando pegar algo mais rápido?
Pense sobre ser mais desapegado e mais observador,
do que ser apegado a algo e, ainda assim, incapaz de ver o grande quadro.
Você acha que você economizaria energia e pensamentos através dessa mudança de atitude?”

Brahma Kumaris

Meio Ambiente e Espiritualidade: Atitudes Práticas

Padrão

01) Ecologia do Espírito

A oração e a meditação são bases da ecologia espiritual. Orar é enviar a Deus nossas súplicas, nossos pensamentos. Meditar é receber a resposta de Deus, é um estado de silêncio em que Ele fala em nosso ser. Oração e meditação, principalmente em nome de Jesus,  podem nos levar ao equilíbrio que o planeta necessita para seu processo regenerativo.

02) Ecologia da Mente

Selecionar nossos pensamentos, lembrando que eles, invariavelmente, se transformam em atitudes conforme ensina a máxima budista: “Somos o que pensamos. Tudo o que somos surge com nossos pensamentos. Com nossos pensamentos, fazemos o nosso mundo.” (Dhammapada)

03) Ecologia das Emoções

Escolher nossos filmes, músicas, diversões e acessos virtuais, lembrando a expressão de Jesus: “Onde está teu tesouro, lá também está teu coração”. ( Mt 6, 21) Também controlar os altos e baixos, a raiva e a apatia, a atração e a repulsão. Evitar piadas de mau gosto, deboches, sarcasmos e vinganças fazem parte das boas práticas do genuíno cristão.

04) Ecologia do Corpo

Escolher os alimentos criteriosamente, dentro de nossas possibilidades, abolir todos os produtos artificiais como refrigerantes e enlatados, reduzir substancialmente gordura, açúcar e sal e compreender que carnes são cadáveres de irmãos nossos, menores na evolução, é uma reflexão vital para o século XXI. A alimentação correta, com muitos alimentos crus e coloridos, assim como a atividade física prazerosa e o sono profundo devem ser observados como fortes ferramentas contra o estresse.

05) Ecologia da Casa

Consumir, ao máximo possível, de forma consciente, evitando lixo e o lixo inevitável deve ser separado, pois ajuda na sobrevivência de muitas famílias. Reduzir o tempo dos banhos, das torneiras, das lâmpadas, dos telefonemas, da presença no computador e despachar aquilo que jamais usamos, limpando armários e guarda-roupas de forma radical. Uma casa limpa, perfumada e organizada se constitui num templo onde a saúde do corpo e da alma se fazem possíveis.

06) Ecologia do Quintal

Evitar acúmulo de qualquer tipo, formação de poças e sufocamento da terra com excesso de Lages ou cimento ajuda para que seu quintal se torne saudável. Cultivar flores, plantas ornamentais e comestíveis são atitudes que enobrecem e nos preparam para o futuro. Um quintal arejado, arborizado e bonito é palco para a qualidade de vida que todos nós, pessoas, animais e plantas, necessitamos com urgência.

07) Ecologia do Planeta   

Utilizar transporte coletivo e veículos econômicos, andar a pé, plantar árvores, economizar recursos financeiros não investindo em supérfluos, utilizar o celular e o microondas com cautela ajudam no equilíbrio da vida. Jogar o lixo no lixo, cuidar das águas, respeitar os animais silvestres e domésticos e sentir a humanidade como uma família, nos aproximam da espiritualidade que necessitamos para que nossa casa planetária retorne às origens paradisíacas, com ar puro, água cristalina, terra fértil e sustentabilidade plena.

Que Deus nos ilumine e esclareça! Sejamos soldados do Mestre Jesus pela Vida e pela Natureza!

Alexandre Pimentel